Prima Settimana
Radio Beckwith evangelica
‘Tenho descoberto tanto de mim. Em tão pouco, tenho percebido muito. Que sou destemida, determinada e activa. Que não tenho medo de me fazer à estrada, mesmo correndo o risco de me espalhar por completo. Claro que falta uma metade de mim. Claro que o meu coração é como um círculo dividido em triângulos, onde falta bem mais que metade. Vocês, que me ensinaram a ser quem sou. Mas agora, precisava eu de saber quem era. Do que era capaz.
 
Do pouco que posso contar, o mundo é diferente, mas somos iguais. Quando há boa vontade, entendemo-nos. É algo que vai para além da língua. É gestual. Está no brilho do olhar e na acentuação das palavras. Na fonética. Na emoção. É fácil dar um abraço forte a um desconhecido e torná-lo amigo, porque estamos sós e mais próximos dos outros. Porque abrimos um círculo e nos desprendemos do nosso próprio mundo para olhar em nosso redor. E que bonito que é! Aprendemos novos hábitos. Novas formas de cumprimento, comportamentos, culturas. Absorvemos o que nos convém mas respeitamos o que não nos identifica. Vivemos em comunidade.
 
Nesta primeira semana, estive em silêncio e, pela primeira vez, não pensei em mim. Em dramas, problemas, ansiedades. Não pensei em nada. E que dificil que era esta missão de, simplesmente, não pensar em nada.
Estive em silêncio, sem pensar.
 
Tive o privilégio de poder ter sido inserida na continuidade de uma cultura, há muito descontinuada. De dançar tradicionalmente. Livremente. De ver Amor. De sentir Amor, um Amor desprovido de qualquer intenção. Só simplesmente Amor, na sua forma natural.
 
Nesta primeira semana, senti saudades de quem realmente importa. E quem me importa, procurei. E para quem importo, me procurou. E chega. É suficiente para aumentar de triângulos a círculo novamente e sentir o coração cheio. E sei que em mais semanas, mais haverá para sentir e experienciar. Para contar e descobrir de mim.’

Ciao

Sara*
 

Ps – Quanto à imagem, sendo em italiano ou português, deveria ser uma linguagem universal, em cada um de nós ( brevemente, espero conseguir escrever em italiano… 🙂 )